PESQUISA sobre o Conceito

collage

Desde a era primitiva que o Homem brinca com sombras, colocando-se entre a parede rugosa da gruta e o fogo. Nascem, com este incidente, os primórdios da animação e são os países orientais que o adaptam a uma tela lisa com bonecos sobrepostos à luz. Apesar de viajarem, intactas, por tantos séculos até aos dias de hoje, as chamadas Sombras Chinesas ainda são frequentemente aplicadas nos métodos utilizados para comunicar, como, por exemplo, é possível constatar numa das publicidades da Volkswagen.

E não é necessário abandonar a era contemporânea para assistir a uma outra demonstração desta técnica, agora aplicada por Chris Milk, um produtor musical que utiliza tecnologia multimédia, na sua instalação The Treachery of Santuary. Esta obra, exibida pela primeira vez em 2012, espelha o ciclo da vida através das etapas como o nascimento, a morte e a transformação. O modo como a sombra do corpo humano é transfigurada para pássaros, ou para asas, poderá constitui um dos métodos inspiradores para realizar o projecto de sensibilização à proteção de animais.

Noutro plano, George Colbert, fascina o mundo com o extraordinário projecto Ashes and Snow, um trabalho que visa a relembrar os observadores de que o destino da Natureza e do mundo animal está linearmente relacionado ao da humanidade. É importante sensibilizar; inspirar o Homem a manter o seu contacto próximo à Natureza. Tal como o artista refere “I think of my life’s work as a celebration of all of nature, an orchestra that plays not the sounds of one musician, the music of one species, but rather an expression of all of nature’s songs.”

52

Selecção de ideias e especificações / Planeamento

Numa primeira fase, o nosso projecto tinha por base os diferentes estados de espírito que uma pessoa pode sentir e, em particular, como as suas acções reflectem consequências no seu bem-estar. Pretendíamos apenas colocar ao dispor do espectador uma série de categorias com diferentes estados de espírito e, de acordo com aquilo que a pessoa sentia ou queria sentir, escolheria uma dessas mesmas opções. Em troca dessa acção, a pessoa receberia uma sugestão de vídeo que se revelasse como uma alternativa às soluções tipicamente aborrecidas.

Porém, e ainda com o mesmo tema em mente, tentámos enveredar por um caminho mais objectivo.

Após uma investigação mais aprofundada, recolhemos algumas categorias amplas, entre as quais qualquer pessoa poderá reconhecer, pelo menos, um deles no seu comportamento rotineiro. Para cada categoria pretendíamos encontrar soluções que não se apresentassem de imediato como viáveis, isto é, que não correspondessem às soluções mais convencionais. O interesse do projecto está em tornar temas relativamente vulgares, em temas de um interesse específico. Finalmente, apresentamos aquilo que até ao momento consideramos a estrutura-base do nosso projecto.

Macro Micro

Generative art

Hi, in this semseter I would like to work with/ study about generative art, fractals, 3D systems and particle systems. Looks like magic to me. Here are the links:

http://blog.hvidtfeldts.net/index.php/generative-art-links/

http://en.wikipedia.org/wiki/Fractal

http://www.shapeways.com/art/mathematical-art?li=nav

http://www.fubiz.net/2014/10/10/3d-printed-stones-sculptures/

https://www.behance.net/lumicon

Marta Casal

Marta Casal

O meu nome é Marta Casal, tenho 20 anos e vivo em Lisboa.

Frequentei a Especialização em Comunicação Audiovisual – Fotografia, na Escola Secundária Artística António Arroio e sempre quis seguir uma área virada para a Arte Multimédia.

Depois de dois anos de Licenciatura em Ciências da Arte e do Património, na Faculdade de Belas-Artes, consegui mudar para o curso Arte Multimédia e entrei no 2º ano.